Era uma vez um guarda-chuva....


O guarda chuva é algo mágico, que serve para muito mais que nos proteger da chuva(...)


Seja num desenho, na ficção ou num terreno fértil de criatividade, o guarda-chuva guarda além da chuva, os nossos segredos e mistérios tantos, que cabem perfeitamente embaixo dele.


Você conta seus segredos para qualquer um?


Você abriga qualquer um sob seu guarda-chuva?


Bem Vindos ao My Umbrella...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Dualidade/ Loucura/ Bipolar/ Dupla Personalidade ou O Raio que o Parta 15/01/2011.

Vou esclarecer que não sou insana. A loucura é uma parte do ser humano, junto com a sanidade, a verdade, e o resto. Se precisássemos acessar a Loucura para chegar na Verdade, não correríamos o risco. Não sofro de dupla personalidade, acredito. Apesar que isso muito me atrai. Qualquer desvio, história que tenha, personagens meus, me interessa. Mas tenho várias vozes, várias de mim, aqui dentro. O conflito normalmente é feito de uma voz questionadora. E outra que só pensa nela própria, e em sua liberdade. Existe um lado B que é mais um lado C. Este lado (que em uma história ganha vida, e chama-se Maya) está ciente de tudo em tempo real. Até mesmo a tua aparência é algo de angelical e diabólico. Maya tem cabelos dourados, ondulados, e olhos verdes escuros. Seu sorriso é sarcástico na face de 17 anos. Usa um uniforme escolar e meias 3/4. Não tem seios enormes e carrega uma sedução irresistível. O lado Maya não bebe, não fuma. O lado M. simplesmente escolhe fazer o que lhe dá na telha.
É um lado que escolhe em todas as situações realizar o seu desejo. Ela sabe das consequências e chega à pesá-las, por um milésimo de segundo, e dali já não pensa mais, escolhe. Não posso dizer que ela erra, porque toda ela é errante. O que ela realmente pesa é "O quanto eu desejo isso?". E o desejo sempre fala mais alto. Não sei dizer se este seria o meu "Ego Criança" (se nunca ouviu falar explico), o lado infantil, imediatista, inconsequente de mim. Porque de certa forma, ela é sádica, narcisista. Provavelmente passa horas se adorando em algum lago na floresta de minha alma.


Quanto ao outro lado, certamente chamariam-no "Ego Pai". É o lado responsa, que pesa as coisas, o que prende o meliante, julga, impõe a sentença e pune. É o lado carrasco de mim mesmo. Destruidor de amizades, teima em destruir minha própria felicidade. O lado que procura problemas nos momentos mais felizes para resolvê-los, e assim me preocupa o tempo todo. Crítico, cobrador. Esta voz é a que falei de início. Ela ordena que me comporte. Que fale ou que me cale. Me julga, julga aos outros e me julga por eles. É a lei que proíbe atentado ao pudor, impede fantasias e aventuras e qualquer vexame. Este lado é tão juiz que me pune por me punir tanto. Ele me lembra que sou imperfeita, humana, me ofende, me cansa. É ele quem confere meu ponto toda manhã e sentenceia cada pensamento. Infelizmente pela criação, ou pela sociedade, é o lado que está mais presente. Disto resulta no que é possível notar nas palavras: medo.
Medo de mim, do mundo, de tudo. Porque seremos julgados e condenados. 
Seremos expulsos do paraíso de nós mesmos.








1 comentários:

Lacobos disse...

Mais que um texto, quase uma lobotomia rs interessante a idéia das cores

Bjs
=*